terça-feira, 2 de dezembro de 2014

FELICIDADE / NAMORO / SOLTEIRICE



As pessoas tem modelos "semi prontos de felicidade" enlatados do século XV e não conseguem compreender outros tipos de pensamento.

Eu penso que ninguém "É" feliz e sim "ESTÁ" feliz, da mesma forma que ninguém "É" triste e sim "ESTÁ" triste! A felicidade ou a tristeza são estados de espírito que vão mudando durante a vida e com as situações que acontecem!

Daí no passado foram criados modelos de famílias, de relacionamentos e isso foi passado de tempo em tempo de uma forma tão forte que se enraizou no seio da sociedade. Daí quando você sente-se realmente bem estando solteiro as pessoas pensam que você não está bem, e que só conseguirá "ser feliz" se estiver namorando. Se você passa dos 25 anos, ai começam a perguntar se você não vai casar, se você não achará sua felicidade (como se a felicidade estivesse escondida atrás de um documento assinado num cartório).

Eu não tenho aversão nenhuma a relacionamentos conjugais, muito pelo contrário, namorar é MARAVILHOSO, porém não é uma coisa que as pessoas devam ficar "procurando" e nem achando que isso é o que se precisa para "ser feliz". Eu vejo tantas (mas são MUITAS MESMO) pessoas que sempre estão tristes, reclamando da vida com o parceiro(a) e não terminam por causa da opinião dos outros, pq a pessoa o ama ou vice-versa e vão desperdiçando dias, semanas, meses e anos preciosos sendo infelizes mas (lutando pelo amor). Bem... Isso pode até ser amor, mas falta um pouco de "amor próprio" ai.

- "E ai cara, não vai namorar ninguém? Quando você vai ser feliz?".
Esse tipo de discurso também é "batata" entre as pessoas... Novamente achando que você só pode ser feliz tendo um relacionamento sério.

O que quero sintetizar é que isso simplesmente não existe! Não é namorando que você será feliz, nem estando solteiro pois esses adjetivos são estados de espírito, são sensações momentâneas.
Acho que as pessoas apenas deveriam entender que a vida é uma balança na qual você sempre está pesando o que te deixa feliz a maior parte do tempo, e quando essa balança tende a estar solteiro, você fica solteiro, quando tende a estar namorando, você fica namorando, o que não se pode aceitar é que padrões de séculos atrás norteie a forma como você vai viver e buscar a sua felicidade, afinal... A vida é SUA e SÓ VOCÊ pode escolher a melhor forma de encontrá-la!


Bem... Tempos que eu queria escrever algo assim, obrigado pela leitura e SEJA FELIZ! Namorando ou solteiro!

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Sorria!

Me dou de presente todos os dias logo ao acordar, aquele sorriso que tanto cuido pra ninguém roubar. 

Fui aprendendo a amar as coisas simples da vida e tive a certeza de que as pessoas mais bonitas que eu conheço só se vestem de si mesmas!

As pessoas estão levando tudo tão a sério que isso se torna um fardo para elas. Aprender a rir mais não seria de todo mal! Lembro que a risada pode ser tão sagrada quanto a prece.

Todos os dias acontecem coisas boas em nossas vidas, seja com o bolo que saiu certinho da forma. Seja com o ônibus que passou no horário. Seja com aquele sorriso espontâneo de quem te olhou e deu apenas ''bom dia''. É só parar de reclamar pra ver. 

É só desemburrar um pouco o rosto. É só sorrir mais! 

Tem um tanto de sonhos bailando por aí e as possibilidades bailam juntas. É só acreditar pra acontecer! 

É só deixar fluir pra ver!

SÓ DEPENDE DE VOCÊ! =) 


sábado, 12 de outubro de 2013

A TV brasileira sem programação infantil

Com o passar dos anos a televisão aberta no Brasil foi abolindo aos poucos os programas infantis alegando “falta de audiência”, hoje podemos contar nos dedos (de uma mão) os que ainda são destinados a esse público.
De fato há de se pensar que a “Geração  Z” possui centenas de recursos que diminuíram a importância e atratividade da TV como a internet e suas milhares de possibilidades. Jogos eletrônicos e até os poderosos Smartfones também passaram a ter cada vez mais aceitação entre o público infantil aumentando a lista dos possíveis causadores da aversão infantil à TV.
É fato que os programas para crianças, que já geraram muito lucro, hoje rendem menos, muito menos!
Além do citado acima, ainda podemos elucidar a concorrência com a TV paga, e o fato de que a TV aberta não pode fazer propaganda para crianças como fazia há alguns anos.
Em programas infantis, havia anúncios que diziam "Compre!"; "Peça para a Mamãe!" etc. A propaganda agora não pode mais ser tão direta. Com isso, as TVs abertas estão perdendo o interesse em programas infantis --e só quem pode pagar a assinatura da televisão tem muitas opções.

GLOBO X GLOOB
A Globo diz que a redução de desenhos na TV aberta acontece em diversos países. "Fazemos uma programação voltada para a família, para todos os públicos, de todas as idades, culturas e classes sociais", diz por meio de sua central de comunicação.
A emissora lançou o Gloob, só para crianças, na TV paga, e o canal está faturando com publicidade, merchandising e parcerias de cunho financeiro e institucional. (Mas nem todo mundo pode ter  TV paga, a esmagadora maioria da população não tem).
Já o SBT afirma que ainda mantém desenhos na programação justamente porque a Globo passou a ignorá-los. "O SBT se tornou a emissora com mais desenhos porque nossa concorrente [Globo] deixou esse tipo de conteúdo de lado", afirmou o diretor de planejamento, Murilo Fraga, por meio da assessoria da emissora à Folha de SP.

Na minha opinião isso é realmente TRÁGICO, não só pelas crianças em si, mas pelo que isso representa e representará no futuro.

>>PENSEMOS<<
Atualmente as crianças adquiriram certo repúdio à televisão, de fato elas não se sentem representadas e não se interessam pela programação, daqui uns 10, 15 anos, teremos uma geração que não cresceu assistindo TV, que *caga e anda* pra tudo que é produzido televisivamente. Obvio que de um ponto de vista, poderemos ter jovens menos manipulados pela telinha, mas em termos de Marketing, a Televisão está dando um tiro no próprio pé, não fidelizando um público que em suma não tem ainda opinião formada, está começando a descobrir o mundo, e pode com certeza vir a consumir televisão ativamente, dividindo assim o espaço com a internet, jogos eletrônicos etc.
A televisão não vai acabar por causa da WEB, assim como o rádio não baniu o jornal impresso e a TV não deu fim ao rádio, mas deveria ser preocupante para os profissionais televisivos pensar que as novas gerações tendem a consumir cada vez menos TV. Eu realmente não sei onde isso vai chegar, mas é um caminho ardiloso que pode vir a ter um trágico final.
Espero que as coisas mudem, acho que foi um total exagero do CONAR vetar a comunicação direta com as crianças, uma vez que elas não possuem diretamente o poder de compra. Uma medida para atenuar a comunicação já poderia trazer resultados satisfatórios, mas como sempre acontece, eles tomam medidas drásticas que resultaram de forma avessa ao que se propõem.
Espero que tenham gostado do texto, e podem opinar nos comentários com vossas opiniões afim de enriquecer o texto e compartilharmos ideias!


E VIVA A CRIANÇADA!!! Seja na TV aberta ou não! rs

terça-feira, 24 de setembro de 2013

TRAIÇÃO "VIRTUAL"

A tecnologia trouxe novidades que precisam ser discutidas pelos casais. Eles terão de redefinir até mesmo o conceito de fidelidade.


Se você por acaso desconfia que seu parceiro(a) está te “traindo virtualmente”, Veja essa lista com 10 itens que podem te ajudar a chegar numa conclusão.

1. O histórico do navegador está sempre limpo.

2. De repente começou a perder muito tempo na Internet.

3. Ficou mais criativo(a) na cama. Renovou a gaveta de lingerie, comprou umas roupas novas.

4. Mudou o computador de lugar. Virou a tela do monitor contra a porta do quarto.

5. Instalou programas de privacidade e disse que era para aumentar a segurança em compras online.

6. Toda vez que você entra no quarto, a pessoa demonstra um certo desconforto. Você olha para a tela, e a pessoa sempre fecha alguma coisa rapidamente. Ou está sempre lendo um (mesmo) texto bobo qualquer.

7. O tempo que seu cônjuge perde na internet tende a se estender cada vez mais, atravessando madrugada afora.

8. Você a surpreende sorrindo em frente ao computador, enquanto seu companheiro (a) digita algo freneticamente. Quando você se aproxima, seu marido/esposa fecha tudo e dá uma desculpa esfarrapada: "Não é nada não, amor. Só uma piada de um site aqui...".

9. Seu cônjuge fica distante, calado, pensativo, distraído. Deixa queimar o arroz, esquece de buscar o menino na escola.

10. A pessoa ficou mais vaidosa.

Quando a coisa chegar nesse ponto, existem duas opções:

A) A pessoa está a um passo de ultrapassar a fantasia virtual e ir às vias de fato, muito em breve. Certamente é uma questão de dias, tudo já deve estar esquematizado.

B) A pessoa já tem um caso e está alimentando a relação.

Pois é gente... Fica de olho, porque chifre é chifre! uAHUHAUHauhauhuhaUHa

segunda-feira, 8 de julho de 2013

PALAVRA


A mesma palavra que um dia nos fere, em outra nos cura, a palavra liberta e muitas vezes perdura, ela nos machuca e nos faz refletir, ela também inebria e nos faz sorrir.

A palavra é chave, é senha, é prosa e resenha, é certo, errado, ela é o atestado do dia não trabalhado!

É lei, é ordem, é anarquia e desordem, a palavra é saliva, linguajar, é a ponta do lápis, do digitar...

A palavra é história, é lembrança, memória... A palavra é sutil, é doente, febril... É xingamento, é feia, é palavrão... É arte, é música, letra e refrão...

A palavra é uma arma disparada ao vento, que nos faz profanar o que bem entendemos, que se faz eterna assim que a dizemos, e que se eterniza ao momento em que a recebemos.

Ela se faz no enlevo da oportunidade, por isso jamais utilize palavras em vão,  a palavra é fé... A palavra é união... As vezes ela não sai da boca, ela vem num abraço, direto do coração!