terça-feira, 12 de julho de 2011

Trabalhar é uma MERDA!



Se trabalhar fosse bom, não te pagariam salário, pelo contrário, ainda iriam te cobrar por isso.



Pois é gente, a verdade é que vivemos em mundo capitalista e todos temos que ter algum tipo de renda “ganha pão”, por isso as pessoas até por receio do temido “MERCADO DE TRABALHO”, costumam dosar as palavras quando escrevem sobre “emprego” em geral. Mas dessa vez chega desses textos piegas e chatos que só sabem babar ovo e lamber o saco do patrão, e vamos falar sério, abertamente, e sem cuzinho frouxo de ninguém!


Olha a cara de felicidade deles ¬¬"
Não acredite se alguém ficar te falando que trabalhar é legal, que faz bem, que enobrece o homem etc etc... Por que realmente não é legal – ACREDITE, TRABALHAR NÃO É LEGAL, NÃO É DIVERTIDO E NÃO VAI TE FAZER DAR PULINHOS SERELEPES – Assim como apresentado cretinamente em vááárias palestras de motivação por aí! *rs


A verdade é que pelo simples fato de você não roubar, não entrar para o crime organizado, não virar político #hehehe – e não seguir nenhum “caminho do mal” você já estará enobrecido, por que convenhamos, acordar às 5 horas da manhã ainda com o sol nascendo (num frio do karaio), pegar um ônibus lotado, chegar no trabalho 15 minutos atrasado e tomar esporro do patrão, passar o dia inteiro controlando sono e carregando o peso do seu corpo de um lado para o outro, cumprir seus afazeres e atribuições, sair do trabalho já com o sol se pondo (isso quando ele já não se foi por alguma eventual hora extra que você tenha que fazer neh), enfim... Isso realmente não enobrece ninguém, apenas te faz sentir-se orgulhoso por não fazer nada em que a sociedade te julgará por errado.


Ao arrumar um emprego, na verdade você está vendendo parte da sua vida, parte essa em que você poderia estar curtindo com amigos, pegando sol na praia, assistindo televisão, ou simplesmente deitado na cama olhando pro teto e coçando o saco de vez em quando.


Esqueça essa lavagem cerebral que a sociedade capitalista enraizada principalmente após a revolução industrial estuprou na mente de todos dizendo que isso é ser útil, que assim você se sentirá importante... #Poha, as pessoas andam tão abiloladas que realmente acreditam nessas sandices. Você nunca trabalha pra você diretamente (é óbvio que tudo que eu escrevo sempre terá exceções, afinal, pra toda regra há exceção, mas tudo que estou citando, vocês podem projetar para no mínimo 90% das pessoas). #Prosseguindo – você nunca trabalha pra você, a verdade é que você sempre trabalha para alguém mais importante e mais poderoso, alguém que vai enriquecer (ou que já enriquece) às suas custas. Em suma,  ninguém enriquece trabalhando, o máximo que acontece é das pessoas conseguirem se sustentar, tendo muita força de vontade, empenho e sorte galgar um padrão de vida melhor, porém não se enganem... Essas pessoas SEMPRE levam com suas promoções, um grau muito mais alto de estresse, de trabalho e de “menos vida”, uma vez que tenderão a trabalhar ainda mais e vender ainda mais suas vidas para “dar conforto” às suas famílias ou a si próprio. (Na maioria das vezes essas pessoas nem usufruem do dinheiro que ganham, realmente ficam estagnadas na primeira opção que citei).



Poderíamos dizer que as pessoas “empregadas”
possuem uma vida 5x2

Pois é... Para elucidar ainda mais meus fundamentos, lembremos do famigerado FERIADÃO! Em qualquer empresa essa palavrinha mágica causa frisson em todos os funcionários. Parece que realmente de segunda a sexta as pessoas não vivem, apenas vegetam desempenhando suas funções atrás de dinheiro, e chegando fim de semana o tempo é tão curto que realmente elas tentam ao máximo “curtir” o que lhe restou de vida naquela semana. *Isso quando a pessoa em questão não trabalha aos fins de semana ou não estuda, enfim*... É no feriadão que a grande massa da população ganha uma “sobrevida”,  são nesses dias que as pessoas buscam desenfreadamente por diversão, por descanso, por alegrias que não sejam providas por dinheiro (mas que provavelmente nos despenderão muita grana), nessas oportunidades as pessoas realmente vivem!


O Mercado de Trabalho é tão #FDP, que além de todo tormento causado pela sociedade trabalhista pseudo feliz e hipócritamente justa nos impõe – depois de trabalharmos uma semana inteira, 9 horas por dia, ainda temos que arrumar tempo para estudar e nos mantermos atualizados, com vários idiomas, cursos de informática, postura, oratória, carteira de motorista, nome limpo no SPC etc etc... Ou seja, o mundo capitalista não quer que vivamos pra nós, e sim, que vivamos para o trabalho, para a profissão!


Típico Workaholic
Em meio a todo esse martírio, existem os “workaholic’s” que nada mais são que pessoas compulsivas por trabalho, pessoas que amam trabalhar... E se existe gente que AMA comer cocô, torcer pro Vasco, escutar Sertanejo Universitário, porquê não existiriam pessoas com fixação por trabalho não é mesmo? – Tem gosto pra TUDO!  Se no seu emprego existe aquele sujeito malíssimo denominado cretinamente de pró-ativo e que te faz sentir-se mal por deixar coisas sem muita importância pra fazer depois, está aí provavelmente um exemplo de workaholic.




Muitas pessoas vão odiar meu texto, dizer que sou um vagabundo nato, um inútil ou coisas do tipo, mas isso é normal, pois já nascem com esse pensamento que é passado de geração em geração, que o trabalho enobrece o homem, e tudo mais que citei. Eu não estou fazendo apologia à vagabundagem, e nem acho que as pessoas têm de conseguir as coisas sem esforço, sem objetivo e sem dedicação, mas com certeza, é preciso censo crítico para que não nos tornemos uma simples massa de manipulação, um fantoche corporativo, um esperma do capitalismo.

O pior de tudo ainda não foi citado e chama-se APOSENTADORIA. Eu nem vou entrar em detalhes, pois o texto já está demasiadamente extenso, mas o final de quem “arruma um emprego é esse e ponto final”.


Apesar de tudo que escrevi, vivemos em sociedade, ninguém vai pagar nossas contas, dinheiro não vai cair do céu, por isso temos que trabalhar. Eu ODEIO trabalhar, mas trabalho (e até gosto do que eu faço e faço com gosto - essa não é a questão), tento transformar o ambiente onde passo 10 horas por dia da minha vida o mais amistoso possível, afinal, eu infelizmente passo mais tempo ali do que com minha família, amigos ou dormindo. *Tirando ainda as 4 horas que passo no trânsito juntando ida e volta.



Um detalhe: No meu currículo, eu deixo o link do meu Blog para apreciação, ou seja; aproveito esse momento para me despedir de uma vez por todas do mercado de trabalho!  UAHUHahuHAUHahuUAuAH



Como dizia Seu Madruga

"Não existe trabalho ruim...
Ruim é ter que trabalhar!"

36 comentários:

Bônus Design e Comunicação disse...

Belo Post !! Totalmente de acordo, exceto a parte do Vasco e do sertanejo universitário !!

Carlos Rodrigo disse...

uAHUhauhUHA Vlw!!!

Daniele Souza disse...

Gostei do texto.
Já pensei algumas vezes sobre o assunto e sinceramente é complicado tentar imaginar a solução.
Eu também não sou hipócrita de ficar por aí falando que eu amo trabalhar, acordar cedo todos os dias, enfrentar o trânsito danado, ter que responder por diversas responsabilidades e pagar vários impostos em vão. Também não sou fã de vagabundagem, até pq a meu ver o q dá sentido a vida é justamente a superação de obstáculos para finalmente alcançar um objetivo, seja ele qual for.
Assim como o excesso de trabalho, ficar estagnado também não é bom.
Acho que o X da questão realmente é o equilíbrio entre obrigação x diversão, porém este não é nem de longe uma preocupação dos empresários e políticos brasileiros.
Há muito tempo existe um projeto de lei que visa reduzir a carga horária de trabalho para 40 horas semanais ao invés de 44 (Atual). Até onde eu sei esse projeto está mais que esquecido nas gavetas públicas. E tendo em vista que em muitos países desenvolvidos (Principalmente na Europa) a carga horária fica em torno de 36 horas semanais, somos mais que retardatários no quesito “Qualidade de vida”.
Eu gosto do que faço, gosto do meu trabalho... Mais sinceramente eu gostaria muito de ter mais tempo para fazer as coisas que gosto, cuidar melhor da minha saúde e ter mais tempo para curtir a minha família e amigos.
Tenho apenas 26 anos e já sinto os sintomas do tão famoso “extress”. Falta de paciência, irritabilidade, cansaço físico e mental, insônia são coisa q já fazem parte do meu dia-a-dia e sinceramente fico me perguntando às vezes como eu estarei daqui a 20 anos, rsrsrs... Creio que não será um quadro muito legal, né?
Graças ao meu esforço trabalhando e me especializando cada vez mais pude conquistar muitas coisas que antes pra mim eram impossível, hj tenho uma vida mais confortável, mais segura, posso ir a lugares que antes não eram possíveis... Mais realmente às vezes eu me questiono sobre qual seria o preço disso?
Nossa sociedade não nos dá muitas opções, ou vc trabalha e conquista o que vc precisa, ou vc depende dos seus pais ou vc vira vagabundo... E ae? Será que existe uma opção além dessas 3?
O q eu faço? Me enfio em um floresta e vivo como índio? RSRSRSRS Essa é a solução?
PQP! Esse mundo tá F... mesmo!

Carlos Rodrigo disse...

MTO BOM DANI! Realmente, é de se questionar pra onde vamos. Que bom que vc entendeu a razão de um texto tão ácido quanto esse... Dizem que "Cabeça vazia, oficina do Capeta", porém não é por isso que devem estuprar nossas mentes e fazer-nos perder a maior parte de nossas vidas por algo como dinheiro. É triste...

Renan disse...

Ah cara, estive pensando um dia, será que o fotógrafo da Plaboy acorda cedo e pensa "porra, que merda, lá vou fotografar mulher pelada de novo". Existem trabalhos e trabalhos...

Anônimo disse...

Também gostei do texto.
Achei muito sincero!
Concordo com a Daniele. Ou trabalha, ou depende dos pais (que não viverão para sempre), ou vire um vagabundo.
Eu posso falar seguramente que amo o que faço, mas não me põe para dar aulas no fim de semana que eu surto.Rsrs
Que através dos nossos trabalhos consigamos atingir todos os nossos objetivos pois por eles nossa autoestima também se ergue, nos faz entender quão capazes podemos ser.
PS: Exagerou no sertanejo universitário, hein..rsrs
Sei que gosta do Victor e Léo...
Ihh.. era segredo?

Beijos

Luciana (a parente do zorro!)rsrs

Carlos Rodrigo disse...

uhsuAHSUhashuAS Pow Renan, é como eu citei, 90% dos trabalhos são desse jeito SIM! Imagine quantas centenas de milhares de pessoas gostariam de ter o emprego do Duran?
Pois é...
Vlw pelo coments!

Carlos Rodrigo disse...

É Luh, mas do mesmo jeito que ergue nossa auto estima, pode nos fazer chegar ao chão! Fora o estresse etc...
Bjxxx

Anônimo disse...

Adorei a mais pura verdade...Concordo quase em tudo que escreveu, exceto sobre o Vasco, isso me deixou meio sentida..rsrs...Mais parabéns, post super inteligente e Mega Legal...Bjs!

Anônimo disse...

Esqueci o nome...kkk

Gracielle

Carlos Rodrigo disse...

Vlw Gracielle!
Pois é, vai entender essas pessoas que torcem pro Vasquinho neh... hehehe

Pri Colaço disse...

Amigo, vc é corajoso. . . botou pra fora tudo que todo mundo pensa, mas não tem coragem de falar!!!

O Post ficou maneiro! ^^

Pri Colaço disse...

Amigo, vc é corajoso. . . botou pra fora tudo que todo mundo pensa, mas não tem coragem de falar!!!

O Post ficou maneiro! ^^

Carlos Rodrigo disse...

Obrigado Pri!

Pois é, as vezes no Brasil, me parece que opinião é algo ruim... Nas redes sociais por exemplo, se as pessoas ficam postando q estão apaixonadas, amando etc, ngm se incomoda, mas se eu expresso minha opinião sobre coisas cotidianas, um monte de gnt fica incomodada. #VaiEntender...

Igor Abreu disse...

Concordo com algumas citações do seu texto, mas acho q vc por ex nao considerou o fato de vc conseguir vencer nesse trabalho, é uma sensação muito gostosa. Não considerou tbm o prazer em trabalhar, muitos trabalhos dão essa sensação de prazer (com certeza não td o tempo, mas compensa). Imagino q qnd vc encontrar um trabalho nesse meio publicitário q realmente te de prazer, vc terá um pensamento um pouco menos drástico.
Enfim sempre polemico vc ne?! rsrs.
Abraços!!!

Carlos Rodrigo disse...

HAHAHAHAHA
Pois é Igor... Será, será, será???

\O/

Tâmara ∞ Alves disse...

O texto esta impecável e concordo em 'quase' tudo com vc, com uma excessão. Portanto farei o obséquio de fazer a devida correção.
" E se existe gente que AMA comer cocô, torcer pro FLAMENGO, escutar Sertanejo Universitário, porquê não existiriam pessoas com fixação por trabalho não é mesmo?"

rs..Um beijo!

Carlos Rodrigo disse...

HAHAHAHAHAHA VASCAÍNA DETECTED! rs

Patricia Poças da Cunha disse...

Realmente, o atual capitalismo corroi om carater da pessoa... nao se mede mais o tempo atraves do nascer ou por do sol... e sim... atraves de prazos e metas
somos vacas ruminando o q comemos e produzindo litros de leite para q outros bebam!aff

Carlos Rodrigo disse...

Grande Patricia Poças, em poucas palavras resumiu nossa triste realidade!

Patricia Poças da Cunha disse...

so pra constar...# o q existe de vascaino recalcado e gente q gosta da porcaria do sertanejo universitARIO (Q E MAIS UM APETRECHO DE CORROSÃO SOCIAL CAPITALISTA)n esta no gibi hein...putz, simplesmente estão fundamentando ainda mais o seu texto... trabalho de campo e entrevistas sem fazer esforço...kkkkkkkkkkkkkkkk bjksssssssss

Carlos Rodrigo disse...

HAHAHAHA Bem lembrado Paty! rsrss

Anônimo disse...

em 1800 sei lá foi abolida a escravidão mas não terminou nos dias de hoje todos somos escravos deste maldito salario que os patrões oferecem que cada vez eles estão mais ricos e o trabalhador escravizado pois passamos maior parte do tempo no trabalho do que em casa é sim problemas de um pais capitalista porque temos que nos submeter ao ridiculo onde pessoas sem ter conhecimento foram a favor de um pais democratico sem saber se quér oque é uma democraçia a saude esta na uti a segurança piorou ainda...novo ano vai chegar mas a equipe de brasilia tudo velho quando é que vamos acordar... sem contar os sindicatos que ganham para dizer que são do sindicato alguem sabe me dizer oque vai funcionar um dia sem que nós trabalhadores tenhamos que lutar nóssa acho que morrerei de velho e isto não vai acontecer.

Carlos Rodrigo disse...

É lamentável mesmo!

Anônimo disse...

ótimo texto...
Aposentadoria= carta de alforria.

Até da medo de publicar, pois dependemos deste modelo social para sobreviver...o medo nos impede de realizar muitas coisas...

O viajante do pensamento disse...

Meu amigo, você ainda não sentiu o cheiro do c# do capitalismo, o que você está sentindo é apenas o bafo dele. Quer conhecer o verdadeiro capitalismo? então eu sugiro que você vá passar uns tempinhos no Japão. Sei que ao falar do Japão algumas pessoas vão pensar "Peraí, ele vai criticar um povo de cultura milenar, um povo sábio que não erra" é aí que muitos se enganam. Sinceramente eu amo o Japão, valorizo muito sua cultura empática e seus ideais de justiça (ou pelo menos o que sobrou deles), mas não suporto ver o que ele se tornou hoje, quem realmente entende o verdadeiro Japão estão desanimados com o rumo que o país acabou seguindo. Tudo bem não vou jogar toda culpa nas costas dos japoneses, a questão é que quando os Estados Unidos invadiu o Japão, uma organização do governo estadunidense re-escreveu os livros de história das escolas do país, modificou fortemente sua mídia, e tornou grande parte da sociedade nipônica em verdadeiros zumbis do capitalismo. Muitos japoneses trabalham durante horas e horas, chegando algumas vezes a dormir na empresa sem voltar pra casa (quando isso acontece, geralmente dormem apenas 3 ou 4 horas), consequentemente isso os leva a desenvolver uma série de doenças, seja elas físicas ou psicológicas. Óbvio que não é toda população do país que se sacrifica dessa forma(Por em quanto), no entanto o número de pessoas que se encaixam nesse grupo não é pequeno.

O viajante do pensamento disse...

Parte2: Em alguns casos o individuo acaba "despertando" pra vida e resolve correr pro caminho do suicídio.No entanto a pior parte ainda não é essa, o que me assusta mais naquele país é o tamanho da lavagem cerebral que as pessoas recebem. Desde criança eles são educados a respeitar o patrão, por mais lixo que esse patrão seja. Hoje mesmo eu entrei em um tópico japonês, o tópico foi criado por um cara inteligente que estava cansado da vida que tinha e resolveu desabar o ódio que sentia pelo patrão. Ele criou o tópico dizendo que odiava o patrão, pois por mais que ele se esforçasse no trabalho, seu patrão nunca aprovou seu esforço, muito pelo contrário, aproveitava da dedicação do funcionário subestimando-o e agredindo-o verbalmente, ele disse que não aguentava mais ser usado, e ver que em quanto ele se esborrachava de trabalhar, seu patrão trabalhava pouco tempo, pois tinha compromissos como passear com sua esposa em sua linda Ferrari, e jogar uma partida de golf com seus amiguinhos.

O viajante do pensamento disse...

Parte 3: Se ele tivesse criado esse tópico voltado ao público brasileiro, certamente receberia apoio das pessoas, mas não foi o que aconteceu no caso dele. Em vez de apoiar o pobre empregado, os filhos da puta do fórum criticou o comentário dele, dizendo que ele é o errado da história pois abriu um tópico falando mal da pessoa que paga o salário dele. No meio teve o comentário de uma cachorra, citando sermões capitalistas, dizendo que não é fácil conseguir dinheiro pra construir uma empresa, disse que o patrão dele teve que se esforçar pra chegar até o topo, e geralmente quem tá no topo possui valores diferente de pessoas normais, e que por isso ele só consegue enxergar o patrão dele de forma negativa, pois segundo o "argumento" dela o fato de ele ser um simples funcionário que nunca subiu na vida, faz dele uma pessoa com valores inferiores. Ela disse que os patrões tratam mal seus empregados por que quer que seus funcionários melhorem, e só compram carros chiques pra causar inveja nos empregados e incentiva-los a trabalhar mais, fazendo com que eles acreditem no velho e ultrapassado pensamento "Vou trabalhar bastante pra ficar rico que nem ele".....Tá bom e eu sou o coelhinho da páscoa.

O viajante do pensamento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O viajante do pensamento disse...

Parte 4: convenhamos, quem mudou de valores não foi o patrão dela (uma vez porco capitalista, porco capitalista pra sempre), mas ela em si, de valores humano pra valores zumbi. Sei que pessoas inteligentes vão achar ridículo a "ingenuidade" da vaquinha chupa car$%¨# do patrão, mas eu como dessedente de Japonês fico profundamente triste e indignado com tudo isso. No meio acabei lendo outro comentário infeliz de um capitalista caricato dizendo a pessoa ser usada é algo Óbvio e natural, pois quem paga o nosso salário é o patrão, e que por tal motivo o dever do empregado é sim se esforçar mais pelo bem estar do patrão do que o próprio bem estar. Esse com certeza deve ser uma bixona masoquista que da pro patrão e come o cocô dele (A não ser que ele seja mais um desses patrões arrogantes). Eu tive que vasculhar a internet durante um bom tempo pra finalmente deparar com um pequeno número de japoneses que ainda não tiveram seus cérebros afetado pelos tais "valores do patrão" citado pela vaquinha capitalista, cujo valores eu prefiro chamar de "valores da hipocrisia-egocêntrica-fascista-disfarçada-de-valores-morais"). Quem realmente gosta do Japão não fica puxando saco pelo que ele se tornou, mas sim pelo que ele foi, e pelas qualidades que milagrosamente ainda conseguiram conservar naquele país (Apesar de serem mínimas se comparado com antigamente)

O viajante do pensamento disse...

Parte 5: Acredito que as almas dos japoneses de todas as guerras que já ocorreu naquele país devem estar se lamentando (Pow! eu me ferrei tanto nessa guerra, me dediquei tanto pelo futuro da pátria, e é assim que o meu povo me agradece? tornando o Japão nisso aí?....PQP meu!!)
Quem tem o mínimo de QI deve estar se sentindo horrorizado com tudo isso que acabara de ler, não que eu esteja postando essas coisas pra horrorizar as pessoas, mas a parte mais horrorosa é que o Brasil está seguindo o mesmo caminho, até a população do Brasil se zumbificar de forma tão cruel é só uma questão de tempo. Será que estamos colocando olho suficiente no que os nossos filhos assistem na TV e naquilo que estão ensinando á eles nas escolas?. Precisamos abrir os olhos e mante-los abertos.

O viajante do pensamento disse...

Parte final: Como chave de ouro vou deixar um vídeo de uma antiga história japonesa convertida em desenho (Cuja ninguém sabe se é apenas uma lenda ou um ocorrido verdadeiro), isso só mostra que os japoneses de antigamente pensava diferentes dos japoneses de hoje. Creio que essa lição de vida sirva para muitos japoneses da atualidade e até mesmo para brasileiros convertidos pelos valores empresariais. Como o vídeo está em japonês, deixarei uma pequena descrição. A história gira em torno de "Hatizaemon" um homem muito famoso em sua vila por 2 coisas. Ser um grande trabalhador e ser um grande comilão. Naquela época o salário era pago em arroz, mas por trabalhar tanto e gastar tanta energia, o protagonista tinha que comer mais do que uma pessoa normal(É óbvio, ele trabalhava por 10 pessoas) Um dia ele foi convidado para trabalhar no arrozal de um magnata que havia prometido pagar um salário de 10 pessoas e oferecer quanta comida for necessária pra repor a energia que ele gastasse no trabalho. O protagonista trabalhou arduamente durante alguns dias. Até que um dia ele ficou sabendo pela boca de uma empregada que a mulher do magnata estava de saco cheio por ele comer tanto, ela disse á ela que não é o Hatizaemon que trabalha, mas sim a comida (Que podemos entender como dinheiro) ao ouvir isso ele achou engraçado e começou dar risada. Mas no dia seguinte ele fez algo diferente com a comida, que óbviamente não foi comer. Quem quiser saber o que ele fez assista o vídeo, não é preciso saber japonês pra entender o final.
ww w. youtube. com /watch?v = 4Nc2a0sJLVY (Tire os espaços e cole na barra de endereço do navegador)

O viajante do pensamento disse...

Minha conclusão: Trabalhar em sí não é uma merda, merda é o nosso sistema político/econômico que torna o trabalho em uma ferramente insuportável de escravidão. O que era pra ser meu e da sociedade, acaba indo na mão do patrão, como é que eu vou ter força de vontade em uma sociedade como essa? em que sou meio que obrigado pagar por seguro de saúde se quiser viver com saúde?, em que grande parte do meu dinheiro vai pra mão do patrão e nos investimentos da copa? em que a inflação só sobe e não consigo lucro algum com o salário de merda que ganho?. Como ter força de vontade em uma sociedade em que devo trabalhar durante horas feito condenado, pra ganhar tão menos que o meu patrão, o qual está com a bunda entalada no sofá em quanto eu trabalho?. Será que o motivo de haver vagabundos e dependentes de pais está somente nessas pessoas? vamos pensar bem, será que esse sistema não tem responsabilidade por essas coisas estar acontecendo?. É fácil apoiar seu governo predileto e falar que é preguiça do povo, mas o verdadeiro preguiçoso da história é o bobalhão que tem preguiça de pensar, mudar seus conceitos, e aceitar a realidade por mais dura, fria e amarga que ela seja. Mudemos o nosso sistema, então iremos reparar que o número de pobre e desempregados diminuiu milagrosamente.

Wagner disse...

O seu texto disse tudo. Sou adepto a esse seu pensamento. Trabalhar é vender vida!!! Estou pra largar o meu trampo já faz tempo.... Estou criando coragem... mil vezes catar latinha do que ganhar 3.500,00 como ganho e ter que fazer a política da vizinhança com um bando de analfabeto que não sabem nem escrever, mas têm dinheiro.

Jacaré disse...

Só não concordei com a parte da aposentadoria!

Tem gente que é contra a aposentadoria, pois falam que a pessoa que trabalhou a vida inteira não vai acostumar a ficar à toa!

Se eu acostumei até a trabalhar, vou acostumar ficar à toa fácil, fácil!

lipe Oliver disse...

Poxa cara, vc descreveu fidedignamente sobre o trabalho e a hipocrísia extremamente velada da sociedade, de acordo 99,9%, apenas a parte do sertanejo universitário não curti kkk, mas penso igual a vc, na verdade somos prostitutas baratas do sistema, a vida vem o trabalho come uma parte grande, como um machado e depois ainda joga migalhas de dinheiro na sua cara, q num paga nem o prejuízo sofrido pelo tempo todo de vida q vc despendeu pra consegui-lo, parabéns pelo post achei espetacular, ta no meu top five de postagens da internet, ah e vc é tão bom q eu o contrararia pra trampar comigo kkkk brinks...